A Gestação Canina

segundaReprodução do se animal de estimação é um assunto muito sério. Falaremos um pouco sobre os principais cuidados durante a gestação e o parto.

 

 

É muito importante lembrar que muitos medicamentos, seguros em cadelas não gestantes, podem causar problemas sérios tais como morte ou mal formação fetal. Alguns medicamentos para controle de carrapatos e pulgas e vermífugos também não devem ser utilizados. Nunca dê um medicamento seu o conhecimento do seu veterinário!

Antes de cruzar, o ideal é fazer um check-up veterinário para saber se está tudo ok. Animais com distúrbios hormonais, anêmicos, com problemas genéticos ou com doenças crônicas não devem reproduzir. Durante a gestação as necessidades nutricionais desta cadela mudam, as necessidades energéticas aumentam e uma ração de boa qualidade é imprescindível para que mãe e filhotes permaneçam saudáveis. Peça ao seu veterinário para montar um planejamento alimentar para as diversas fases da gestação.

Aos 30 dias já é possível avaliar os fetos através de exame de ultrassom. A ultrassonografia é muito útil pois permite avaliar o estado geral dos fetos (batimentos cardíacos fetais, quantidade de liquido nas bolsas, se há turbidez no liquido, posição dos fetos, etc). Além disso é um exame não invasivo, indolor, rápido e de fácil acesso a proprietários.

É aconselhável a realização de duas ultrassonografias, a primeira entre 25-35 para confirmação de prenhes e a segunda com cerca de 55 dias para avaliação completa dos fetos e determinação de data de parto. Tal procedimento é particularmente importante para determinar a necessidade ou não de uma cesariana. Raças como Bulldog, Dog de Bourdeaux, Pug, etc são mais predispostas a cesarianas devido ao tamanho do crânio ao nascimento.

Se sua cadela está apta a ter um parto normal é conveniente que seu proprietário esteja pronto para ajudá-la se necessário ou que faça um parto assistido (em uma clínica com a presença de um veterinário que poderá ou não intervir de acordo com a necessidade).

Com a proximidade do parto a temperatura corporal da cadela diminui, chegando a 36,4-,36,6 graus Celsius. É normal a cadela procurar um lugar sossegado para fazer um “ninho”. Uma caixa de plástico ou madeira contendo panos limpos deve ser posta à disposição dela num lugar sossegado da casa.

Algumas cadelas são ótimas mães e fazem praticamente tudo sozinhas outras ficam assustadas e parecem não saber o que fazer, e há ainda aquelas que por estarem sentindo dor ignoram os filhotes.

Uma vez que o filhote aponte tudo deve ser muito rápido. A demora no rompimento da bolsa pode levar o animal a aspirar muito liquido e “morrer afogado”. Assim que o filhote aspira o ar e os pulmões se expandem ele chora.  A cadela rompe o cordão umbilical cortando-o com os dentes.

O filhotinho nasce molhado e a mãe deverá secá-lo, lambendo-o. Este procedimento irá também estimular o intestino e facilitar a saída do mecônio. A retenção de mecônio é um problema sério em filhotes neonatos!

Próxima etapa consiste em mamar o colostro. O colostro é um leite que é liberado pela mãe apenas nos primeiros dias de vida e é rico em imunoglobulinas (anticorpos) que irão proteger este bebezinho de doenças até que seu organismo esteja apto a produzir seus próprios anticorpos.

Para que a mortalidade dos recém-nascidos diminua, é necessário ter em atenção alguns fatores:

 - Os recém-nascidos não fazem termo regulação assim, a temperatura ambiente deve ser estável, protegendo do frio e do calor.

 - Nas primeiras horas deve-se prestar atenção se os filhotinhos mamam. Se isso não acontecer, deve-se estimular, colocando a boca dos cachorros perto das glândulas mamárias.

Fique atento aos sinais de doença. Estes incluem: choro em demasia, diminuição de atividade, dificuldade para ganhar peso, deixar de mamar.

Os cachorros devem permanecer com a mãe, pelo menos, até atingirem um mês e meio de idade

Com 30 dias já é possível começar o desmame desses filhotes com papinhas apropriadas vendidas em petshops. Após o desmame e com 40 a 45 dias inicia-se a fase de vacinação e vermifugação; podendo afasta-los da mãe por completo.

A partir desse ponto, esse filhote passa a ter sua vida individual e separada da mãe e irmãos.

Categories: Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>