Category :

Maus tratos a animais, denuncie!

segundaApesar das práticas de violência contra animais serem passíveis de punição, no Brasil, como rinhas de galo e a Farra do Boi, outras formas de violência muitas vezes são ignoradas pelas autoridades. Um exemplo são os maus-tratos contra cães, gatos e outros animais de estimação.

Hoje ainda não existem dados oficiais sobre o assunto, mas só o Centro de Controle de Zoonoses da cidade de São Paulo recebeu neste ano mais de 8 mil denúncias de maus tratos e mais da metade foi confirmada.

O número representa cerca de 5.000 casos de maus tratos no ano ou 14 por dia, o que resulta em uma média de uma agressão a cada 2 horas.

A violência contra animais domésticos é recorrente, segundo dados fornecido por ONGs de proteções aos animais, as entidades recebem “mais de 100 e-mails e telefonemas por dia com denúncias e cerca de 20% estão relacionadas a maus tratos e mutilações”.

Recentemente, vídeos divulgados no You Tube causaram comoção entre usuários das redes sociais. Um exemplo foi o vídeo que mostrava cenas de uma mulher espancando um filhote da raça yorkshire em frente à sua filha de cerca de 3 anos. Este é somente um exemplo entre tantos outros que ainda acontecem a todo instante.

Realmente é muito triste saber que atrocidades com animais ocorrem a todo momento. Por isso precisamos conscientizar as pessoas e orientá-las a denunciar esse tipo de atitude. Pela Constituição de 1998, os animais estão sob tutela do Estado e cabe a ele a função de protegê-los. Atos de abuso e de crueldade são crime ambiental e devem ser denunciados à polícia, que formalizará a ocorrência e instaurará um inquérito.

Se o agressor foi indiciado, perderá sua condição de réu primário, isso quer dizer que terá sua “ficha suja” na polícia. O atestado de antecedentes criminais também é solicitado caso o agressor candidate-se a um cargo público e também em empresas que peçam informações do passado do candidato. Outras penas variam de acordo com o crime, mas vão de meses a anos de detenção.

O importante é que não podemos ficar passivos quando presenciamos casos de maus tratos a animais, denuncie.

Categories: Sem categoria

Gatos, fascinantes e companheiros

segundaFascinante e com inúmeras habilidades o Gato é conhecido pela sua autonomia e independência. Mas este estereótipo já está sendo mudado, os gatos além de carinhosos, são dóceis e se apegam, sim, aos donos. Cada vez mais os gatinhos vivem próximos ao homem, criando afinidades e merecendo assim cuidados especiais com o seu bem-estar, sua alimentação, sua saúde e até com as atividades lúdicas.

 

Diante disso, vamos saber um pouco mais sobre os gatos e sobre o comportamento desses animais.

 

  • A socialização do gatinho começa a partir da segunda semana de vida e termina por volta da sétima semana. Nesta faze é importante que seus sentidos e inteligência sejam estimulados por parte do seu dono.
  • Para que os gatos possam ter uma convivência harmoniosa com os humanos é importante que tenham contato conosco desde filhotes. Sabe-se, por exemplo, que se um filhote não é acariciado por humanos e colocado no colo até os dois meses de idade, quando adulto dificilmente aceitará esse contato. O filhotinho consegue se limpar sozinho com seis semanas de vida;
  • Os gatos podem se comunicar de várias formas: pela postura, pelo movimento das orelhas e bigodes, pela locomoção e vocalizações, que correspondem a uma diversidade de sons e o curioso ronronar;
  • A alimentação é iniciada com a ingestão de leite materno e, a partir da 4ª semana, já se interessa pelo mesmo alimento de sua mãe. É a partir dessa idade que o felino aprende a beber água fresca e alimentar-se de ração seca adequada ao filhote. Uma consulta ao veterinário deve ser feita, para que ele possa indicar a melhor ração nesta fase tão importante, além de orientar a respeito das vacinas a serem administradas.

 

Os gatos têm um comportamento diferente dos cães. Eles consideram o ser humano como um igual, como um “parceiro” de convívio em seu meio social. Já os cães consideram a família humana como a sua “matilha”.

 

Os gatos são muito peculiares pois sua confiança e afeto precisam ser conquistados pelo dono. Por isso adotando, comprando ou ganhando um filhote de gato, quando ele chegar em sua casa deixe-o à vontade no ambiente. Mas é importante educá-lo quanto aos locais restritos ao seu acesso, como em cima de mesas.  Se não educá-lo ainda jovem, eles não saberão diferenciar um momento e os lugares adequados. Ele saltará e andará em cima de mesas, pessoas,etc  normalmente.

 

Mesmo sendo um animal doméstico e bem sociável, os gatos continuam sendo gatos e se portam como tal, exibindo comportamentos naturais da espécie, muitas vezes com padrões que entram em conflito com a domesticação. Sendo assim podem acontecer alguns distúrbios de comportamento, e nesse caso, procure um profissional especializado para orientá-lo.

 

O importante é que os donos de gatos busquem mais informações, para que possam ter uma convivência feliz e saudável com seu amigo de estimação.

Categories: Sem categoria