Category :

ATENÇÃO COM A HIGIENE DOS CACHORROS

 

Estética Pet - São Paulo - Zona Leste

Banho e tosa regulares proporcionam mais qualidade de vida ao pet.

Atualmente, muitos cães são considerados membros da família e, por isso, convivem dentro de casa, ficam no sofá e até dormem na cama com seus do
nos. Embora as regalias sejam muitas, a maioria dos proprietários tem um pré-requisito para tal tratamento: que seus cães estejam limpos e cheirosos.

Para que os animais se mantenham higienizados é necessário que haja uma regularidade na frequência do banho e tosa. A periodicidade ideal vai depender da pelagem do cachorro e das regras de convívio. Os animais de pelos longos e que vivem dentro de casa, por exemplo, merecem cuidados semanais.

Cachorros que passam mais tempo no quintal ou jardim, dormem fora de casa e que têm pelagem mais curta, podem ter os cuidados especializados a cada quinze dias, mas os donos precisam estar atentos a qualquer odor ou anormalidade que surja no período. No caso de semanas chuvosas o intervalo de tempo entre os banhos pode ser reduzido.

Assim como um bebê, durante o banho o cachorro não consegue expressar ao dono se a temperatura da água está adequada ou se o xampu está coçando a pele ou ardendo os olhos, por isso, o indicado é que essa função seja realizada por um profissional especializado em um Petshop.

A escovação também é importante nesse processo. Antes, para remover os pelos mortos e, depois, para ajudar a espalhar a gordura da pele, deixando os pelos mais brilhantes. Essa ação ainda auxilia na circulação sanguínea do pet.

Ao contrário do que muitos proprietários idealizam, levar o animal à tosa não é somente questão de estética, mas sim de saúde. Pelos em excesso podem concentrar bactérias e parasitas no animal, o que pode colocá-lo em risco. Crianças – que ainda não têm o organismo totalmente protegido – também estão vulneráveis.

Por mais que os bichinhos recebam os mesmos cuidados que os filhos, os produtos para banho humano não devem ser compartilhados. Nesse sentido, para não colocar a saúde do seu cachorro em risco é preciso utilizar produtos de qualidade, que sejam de uso exclusivo a animais. Utilizar xampus e sabonetes especiais para diferentes tipos de raças e portes também é uma boa dica!

Por Bruna de Paula

Categories: Sem categoria

Como alimentar meu cachorro?

Alimentação de seu cão

Alimentação de seu cão

Uma das principais dúvidas de quem tem um cachorro como animal de estimação é sobre a maneira correta de alimentá-lo. Qual o tipo, quantidade e o intervalo de tempo ideal para dar a ração, são algumas das preocupações mais citadas pelos donos.

De acordo com especialistas, durante os 30 primeiros dias de vida, o cachorro deve consumir apenas o leite materno, pois ele por si só é capaz de suprir toda energia e proteína que o animal necessita nessa fase. Já quando filhote – que consiste no primeiro ano de idade – o animal precisa comer ração especial para filhotes, que o ajudará na resistência a doenças e no desenvolvimento dos ossos e músculos.

Durante a vida adulta o indicado é que o animal a quantidade de ração estabelecida pelo fabricante da ração, divididos de 2 a 3 vezes ao dia. Nesse período, é muito importante que ele faça exercícios físicos regulares para não ficar com sobrepeso, o que pode facilitar o surgimento de problemas de coluna, respiratório, cardíaco, entre outros.

Além disso, uma situação muito comum entre os brasileiros é compartilhar alimentos humanos com os animais em idade adulta. Essa não é uma prática indicada, porque os cães têm necessidades nutricionais diferentes dos homens. Alimentos como abacate, bacon, chocolate e uva, por exemplo, são tóxicos para os cachorros, e por essa razão, opta-se pela ração que é totalmente balanceada para as necessidades nutricionais.

Quando mais velhos, os cães tendem a engordar com facilidade, por conta disso, devem comer rações de baixa caloria. Nessa fase os animais necessitam de ingredientes especiais que ajam no combate ao envelhecimento, fortaleçam a imunidade, auxiliem no trabalho do intestino e ainda previnam disfunções articulares.

Em 2012 a população canina no Brasil ultrapassava 30 milhões. Esse número expressivo é um dos motivos para que hoje tenhamos tantos comércios especializados nesse público, mas é muito importante que o proprietário conheça a procedência da ração adquirida, pois, assim como acontece com nós, comida de má qualidade pode causar sérios problemas à saúde do animal.

Na dúvida, consulte sempre um médico veterinário para auxilia-lo na alimentação ideal para manter a saúde de seu animal.

 

Por Bruna de Paula

Categories: Sem categoria

Pragas do outono: saiba como identificar e proteger seu pet dos carrapatos.

sextaTempo seco típico da estação contribui para infestações

O outono chegou e este é um período de atenção para os donos de cachorros. É nesta época do ano que o tempo fica mais seco, dando espaço para a chamada “temporada de carrapatos”, período em que surgem frequentes infestações dos parasitas, que podem desencadear diversas doenças no animal.

Antigamente, os carrapatos eram mais facilmente encontrados em animais de ruas ou naqueles que viviam em áreas rurais como sítios e chácaras. Hoje, até os moradores de apartamentos e casas estão vulneráveis às pragas.

É importante que o proprietário identifique logo no início para evitar que o animal evolua alguma doença mais grave. Os carrapatos normalmente grudam na pele dos cachorros para se alimentarem de seu sangue e se proliferam com rapidez. Eles se instalam em locais mais escondidos como orelhas e entre os dedos, mas podem aparecer em todo o corpo.

Os sinais de que o pet tenha contraído alguma doença, são febre, falta de apetite, indisposição e gengiva esbranquiçada. Caso ele apresente algum desses sintomas o ideal é que o bichinho seja levado à clínica veterinária para a realização de exames. É importante ressaltar que esses sintomas podem demorar anos para aparecer, por isso, a prevenção e o acompanhamento do especialista é essencial.

 

4 dicas para tratar e prevenir Carrapatos.

  • Higienização do ambiente: o local que o pet dorme é propício para o carrapato. Limpar diariamente essa área evita a aparição e proliferação da praga.
  •  Banho carrapaticida: detectado o problema é hora de agir. O banho com produto carrapaticida ajuda a tratar as feridas e deve ser realizado em um petshop por um profissional especializado. Vale ressaltar que apenas o banho não é suficiente para eliminar a enfermidade.
  • Tosa: se o animal tiver pelos maiores é recomendável que ele seja tosado para facilitar o tratamento.
  •  Anticarrapaticidas: hoje no mercado existem diversos produtos, de diferentes marcas, que são eficientes no controle das infestações.

 

Por Bruna de Paula

Categories: Sem categoria

Meu Pet, meu Filho

Meu Pet, meu FIlhoAnimais de estimação contribuem para um lar ser mais feliz e completo.

 

Alimentar, levar para passear e disciplinar. Essas são algumas das principais atividades de quem é “mãe” de um bichinho de estimação. E para aqueles que acham que essas funções demandam tempo e podem acabar atrapalhando a vida, é importante que conheçam os diversos benefícios que um animal, traz para o dia a dia de uma família.

Independente dos problemas ocorridos durante o dia, ao chegar em casa ele estará esperando o seu dono com euforia e calor, fazendo-o, naquele instante, esquecer de tudo. Eles nos escutam e dão sentido a um dia que até então parecia perdido.

A capacidade de um animal de estimação despertar sentimentos e emoções no ser humano é um dos motivos para que muitos afirmem: “um lar com um pet é um lar mais feliz”. Estudos científicos indicam que bebês que nascem e convivem com um animal tendem a desenvolver menos doenças e ainda socializam melhor na fase infantil.

No livro “Um milagre chamado Grace” é narrada a história de uma golden que foi capaz de apagar, com seu amor e amizade, marcas e dores do passado de sua dona. Milagres assim também podem acontecer na vida real, pois quem tem a chance de viver ao lado de um, tem muito mais do que se imagina.

Além de amigo são protetores, fiéis e carinhosos. Sejam eles pequeno ou grande porte, o que vai determinar o comportamento do animal é a maneira como seu proprietário o trata e o educa, por isso, é essencial que a relação estabelecida ensine ao pet obediência e respeito ao dono, assim como filhos devem ter com os pais.

Se sentir (e ser) mãe de um animal, seja ele qual for, é cada vez mais comum no Mundo e o amor que esses bichos transmitem é incomparável. Neste dia das mães devemos parabenizar também as “mães dos pets”, pois elas amam, sofrem, se dedicam e se desdobram para ver seus filhotes felizes.

Por Bruna de Paula

Categories: Sem categoria